DIY – Será que vale a pena?

Posted by on Aug 5, 2014 in Casamento, Da Emotion!, Dicas, Uncategorized

Muitas noivas e familiares optam por fazer algumas coisas do seu próprio casamento por dois motivos: ou pela satisfação de ter feito algo com carinho ou para economizar. Acho os dois ótimos motivos, ainda mais quando um completa o outro. E a gente vive vendo por ai: “DIY fofíssimo para seu casamento””Ótimas ideias para economizar no casamento”. Porém é bom analisar friamente a situação antes de se enfiar de cabeça para fazer 300 lembrancinhas, mais 100 lágrimas de alegria e etc. Eu tenho uma vasta experiência nesses “trabalho de presidiário”, como algumas pessoas chamam, e acho que posso ajudar nessa análise.


Foto 05-08-14 15 02 17Vamos começar lembrando que o casamento é um evento único e especial. Se você é uma noiva nível de exigência 1000 e não tem habilidades manuais, é melhor contratar profissionais qualificados para tudo. Pois cada um tem o conhecimento e experiência necessária para realizar o seu serviço da melhor forma possível.

Já reparei com trabalhos meus quando se trata de algo novo (costura por exemplo): quanto mais a gente sofre pra conseguir fazer algo, mais a gente acha que ficou lindo (a gente e os parentes da gente. Pai, mãe e avós principalmente). E quanto menos prática temos, mais sofremos. Logo: fica meio feio e a gente acha perfeito porque sente orgulho de ter se superado, mas aos olhos dos outros fica meio assim… sabe? Não deixem o Pinterest te enganar que é tudo simples. O site Pinterst Fail mostra algumas experiências. Sem contar a bagunça que faz, e às vezes a quantidade mínima do material que você precisa comprar é enorme e você fica lá com sobras inúteis o resto da vida.

Bom, nem precisa ir muito longe, vou contar a minha experiência fail com: bolinho de arroz da embalagem da Maisena. Está lá uma linda receita de como fazer bolinho de arroz assado. Achei ótimo pois gosto de bolinho de arroz e odeio fritar coisas pois é muito perigoso e deixa a casa inteira com cheiro de fritura. Fiz a receita EXATAMENTE igual na embalagem. Os bolinhos se esparramaram na forma, um junto com o outro, virou um bolão de arroz na forma, um horror. Segui a receita, mas por algum motivo do universo ele ficou mais mole que deveria e não deu certo. Uma amiga, esses dias, resolveu fazer o bolo de aniversário porque achou muito caro por aí. Mas ela tava muito braba que tinha ficado até de madrugada fazendo, gastou quase a mesma coisa com os ingredientes e o bolo ainda não ficou como ela queria.

Ah, e além disso tem os parentes que se oferecem para fazer algo: CUIDEM AINDA MAIS! Já teve noiva aqui que queria morrer com a contribuição da cunhada para o casamento.

“Tá mas mesmo assim eu ainda quero fazer os meus porta-guardanapos”. Às vezes a gente experimenta fazer uma coisa e acha super fácil. Sim, ok fazer um, agora faça os 200. É um trabalho que não rende. O tempo passa, você faz, faz, faz, faz e ainda falta: METADE! É bem assim! Daí dá-lhe recrutar mão de obra pra ajudar. Minha cunhada inventou de encapar as caixinhas dos bem casados com tecido. Eram 300 caixas. Ela começou uns 6 ou 7 meses antes e chegou uma hora que a gente nem ia mais visitar senão ela já colocava a gente pra encapar caixinhas!! (mentira, a gente ajudou!)

Se você chegou a esse ponto e ainda quer fazer convites/lembranças/ lágrimas de alegria/ decoração, etc porque é susse, pense nessas duas questões:

- Os noivos tem tempo para produzir?

- Quantos convidados tem seu casamento?

Se os noivos tem tempo de sobre, ótimo! Vai fundo! Mas quem trabalha fora, está organizando o casamento e ainda quer produzir itens do seu casamento, cuidado! O dia do seu casamento pode chegar e você estar acabada! Avalie se vale a pena o estresse a mais e desnecessário gerado pelo DIY. Vai que na semana do seu casamento ainda falta um monte de coisas para terminar. E se for uma lembrança comestível então? Nem pensar a noiva ficar na cozinha até 4h antes do casamento. Se estiver nas mão de um profissional, isso é um problema dele terminar no prazo, e não seu.

Se seu casamento for um mini-wedding, legal! Acho que até umas 50 pessoas é mais tranquilo, pela quantidade. Mas vale daí vale pensar pela qualidade também.

Enfim, uma analogia que eu sempre faço é: você vai fazer sua própria unha para seu casamento? Porque toda mulher sabe dar uma empurradinha na cutícula e passar um esmalte. Todo mundo já fez a unha pelo menos uma vez na vida. Mas provavelmente não, você não faria sua própria unha pois quer que ela esteja perfeita, sem nenhum borradinho ou canto sem pintar e por isso quer que um profissional faça por você. Tem coisas que a vida ensina a gente, e eu já aprendi: às vezes é melhor pagar, porque depois que tentamos fazer vemos que o preço de algumas coisas é super justo!

 

Leave a Reply